Da Conquista (1148) ao Foral (1195)
2013

Considerado um dos mais emblemáticos eventos de recriação histórica e animação do País, o Mercado Medieval de Óbidos de 2013, teve como tema “Da Conquista (1148) ao Foral (1195)”. Centrado na história de Óbidos, abrangendo o último século de permanência muçulmana, seguindo-se o período imediatamente anterior à Reconquista e à própria conquista de Óbidos aos mouros, a 12.ª edição, pretendeu dar a conhecer a fundação do concelho de Óbidos enquanto território cristão recém-conquistado, terminando na primeira carta de Foral de D. Sancho I, em 1195.
Embora D. Afonso I seja o monarca a quem se atribui a conquista de Óbidos, bem como as primeiras obras de reforço e aumento das muralhas, o primeiro rei de Portugal a deixar marcas organizativas no novo concelho foi D. Sancho I. Não há dúvida, porém, de que em finais do século XII – ou pelo menos em inícios do séc. XIII, já o concelho de Óbidos se encontraria constituído, mesmo do ponto de vista administrativo. É muito provável que seja também do mesmo reinado o primeiro foral outorgado aos obidenses e cujo rasto há muito se perdeu. Um dos indícios mais prementes é constituído pelo prólogo ou título do Foral reformado que D. Manuel I concedeu à vila em 1513, onde se enuncia como “Foral da villa d obidos Per El Rey Dom Sancho”, e que já celebrou 500 anos do seu outorgamento.

Assalto ao Castelo
Segundo Humberto Marques, na altura, membro do conselho de administração da empresa municipal Óbidos Criativa, a edição desse ano teve como destaque a recriação histórica da Conquista de Óbidos aos Mouros, por parte de D. Afonso Henriques, seguindo a preceito a lenda que existe dessa mesma conquista e que serviu de mote para o “Assalto ao Castelo” realizado todas as sextas-feiras à noite.
“Relativamente às novidades, temos a nova distribuição da Cerca do Castelo que permite uma renovação cenográfica do espaço, com a criação de uma verdadeira Praça de Trovadores e uma nova distribuição das tavernas e mercadores presentes”, explica o responsável.
Relativamente à animação, o Mercado Medieval de Óbidos teve como participação dos mais variados grupos de música, animação e grupos de armas de todo o País, com destaque para o regresso dos conceituados Strella do Dia e a aposta nos torneios a cavalo do Grupo de Armas da Companhia Livre, bem como, um reforço no teatro de rua e animação de deambulação, que permitiu uma maior interação com o visitante, recriando uma vivência e convivência mais genuína da época medieval.
Ainda como destaque, houve a realização do segundo Torneio de Tiro com Arco do Mercado Medieval, organizado pela Guarda do Alcaide, na sequência do trabalho de aprofundamento desta vertente de recriação histórica iniciada no ano anterior.

Banquete Real
Em 2013, foi feita uma parceria com a Pousada de Óbidos para a realização de um Banquete Real, no dia 3 de Agosto, no pátio da Pousada do Castelo. Num só bilhete incluía-se a entrada no Mercado Medieval, o traje e todo um real repasto de vários manjares e sabores, acrescido de Animação à época durante todo a ceia.
A noite foi animada pelas Louçanas, grupo coral de vozes femininas; pelo Saltimbanco da Charneca, uma criatura endiabrada vinda da floresta encantada, que salta de Corte em Corte animando, cantando e dançando; pela Jogralesca, grupo de música da Idade Média e Renascimento; pelas Danças Medievais Josefa D’Óbidos, representando a corte através das suas vestes inspiradas no renascentismo francês, tal como a maioria das danças e músicas; pelos Goliardos, grupo de música medieval e tradicional através da gaita de foles e de percussão, bem como outros instrumentos tradicionais e medievais

Mercado Medieval de Óbidos atrai cada vez mais estrangeiros
O Mercado Medieval de Óbidos fechou portas no dia 4 de Agosto, depois de receber mais de 120 mil visitas.“Tivemos mais cerca de 15% de turistas estrangeiros relativamente a 2012”, informou José Parreira, coordenador da Óbidos Criativa, a empresa municipal que organiza o evento.
Os frequentadores do Mercado Medieval são essencialmente portugueses, muitos deles pessoas da região, mas os inquéritos feitos durante o evento levam a organização a confirmar que mais de 30% dos visitantes são estrangeiros, oriundos sobretudo de Espanha, França e Inglaterra. O mesmo responsável diz que esta edição superou as expectativas, tendo em conta que se trata de um ano de crise, com muitos cortes salariais e dificuldades financeiras das famílias.
Este ano a organização apostou numa renovação cenográfica do espaço, mas apesar das alterações, foi feito um investimento menor no evento, na casa dos 170 mil euros (menos 30% em relação ao ano passado), uma vez que se aproveitaram materiais de anos anteriores e houve uma maior eficiência nos custos com a animação, muita dela feita com grupos da região. De salientar que, desde que este evento começou, já nasceram diversos grupos de animação musical e recriação histórica que atuam, não só em Óbidos, mas em diversas feiras do género que se realizam por todo o país.
No final do mercado, à meia-noite de domingo, as coletividades participantes juntaram-se e, em conjunto com a empresa municipal, prestaram uma homenagem ao presidente da Câmara, Telmo Faria, que iniciou os grandes eventos e nesse ano se despediu das suas funções de autarca.

Fontes
Óbidos Diário, Comunicação Institucional do Município de Óbidos – 24 Junho 2013
Óbidos Diário, Comunicação institucional do Município de Óbidos – 9 Julho 2013
LuxInvictaTourismo – Animação Turística
Gazeta das Caldas, Jornal regional – 12 Agosto 2013

Todos os direitos reservados @ Município de Óbidos

Translate »